Comentário 32 – 3. 14: Como a fé é um dom de Deus